Minha amiga se foi…

Ela nasceu por volta do final do ano de 2004, nas ruas do Rio de Janeiro. De lá foi resgatada por uma senhora apaixonada por gatos que, depois de muita conversa e depois de eu ter provado que ia amá-la e cuidar dela muito bem, me deu a Bebea!!! Sim, Bebea, porque meninos são bebês e meninas são bebeas… 🙂

Por uma incrível coincidência do destino ela entrou na minha vida no dia do amigo, dia 20 de julho de 2004!!! Ela foi meu “ombro” amigo durante o ano que fiquei no Rio… eu não conhecia muita gente e morria de saudades de casa… era ela que agarrava quando chegava em casa, com ela eu brincava nos finais de semana, ou chorava com saudade do namorado e da família. E ela se esfregava em mim, como forma de mostrar carinho, ela corria pro banheiro quando me via indo pra lá… me olhava tomar banho ou então se esfregava nas minhas pernas enquanto eu sentava na privada!! Era uma das manias mais engraçadas da minha gorda!!! Sim, ela era gorda, fofa, gostosa!!! E tinha muitas manias… se esfregar em qualquer pessoa que estivesse na privada, só beber água corrente (do box após o banho ou da torneira!!), deitar em cima do livro que estivesse estudando pra que eu olhasse pra ela, me chamar pra deitar quando queria ir dormir porque ela gostava de dormir do meu lado!!!

É verdade que ela era meio anti-social… quando entrava alguém estranho no meu quarto ela se escondia embaixo da colcha da cama!!! Já depois de casada ela se escondia no nosso armário!!! A nossa faxineira só foi conhecê-la quase 1 mês depois de trabalhar aqui em casa!!! Quando voltei pra Vitória trouxe ela comigo… foi um terror a viagem!!! Ela ficou apavorada… minha mãe, meu padrasto e minha irmã foram me buscar de carro e ela estranhou todo mundo!!! Veio grudada no meu colo a viagem toda!!!

Quando chegamos em casa… surpresa!!! Eram mais 3 irmãos, meus pais, uma cachorra e outro gato!!! A pobrezinha sofreu pra se adaptar!!! Mas ela morava comigo no meu quarto, dormia comigo e acabou se acostumando com a bagunça!! A maior felicidade foi quando voltei da lua de mel e trouxemos ela pro novo apê… éramos só eu, o Cello e ela!! Foi a época que ela ficou mais tranquila, mais confiante  menos assustada!!

Ela era a dona e rainha da casa… andava em todos os cantos, dormia onde quisesse e até começou a me esperar na porta!!! À noite dormia ao lado do meu travesseiro, dengosa que só ela!!!

Há cerca de 2 meses ela foi parando de comer… trocamos várias rações, compramos ração úmida (que ela adorava) e nada!! Foi aí que resolvi levá-la à veterinária e descobrimos que ela tinha uma doença viral grave que já tinha atacado o fígado… ela passou a última semana internada, com soro na veia e sonda gástrica pra ser alimentada… até que eu não aguentei mais vê-la sofrer!!! Não acho justo com ela prolongar um sofrimento pra poder tê-la por mais tempo!!! Ela mal andava, não comia, não dormia e sentia dor… Hoje resolvemos pela eutanásia e eu fiquei segurando minha amiga, minha companheira, minha filhota enquanto o coração dela parava de bater!!! Ela se foi tão tranquila e tão serena como sempre foi em vida… e eu sei que ela está muito melhor… mas meu coração dói e eu só queria que ela estivesse aqui se esfregando nas minhas pernas ou passando na frente do monitor enquanto eu escrevo aqui!!!

Eu queria que ela viesse se esfregar em mim enquanto eu choro… porque ela sempre vinha ao me ouvir chorar!!! Eu queria saber que quando for dormir ela vai estar lá, do lado do meu travesseiro, porque eu não sei mais dormir sem ela…

Mas eu sei que ela está melhor assim!! Eu só quero ficar melhor também!!!

Bebs, eu te amo e seu amor incondicional vai me acompanhar pelo resto da vida!!!

Mil beijos, Dani

Anúncios

16 Respostas

  1. Ai Dani, chorei aqui, não me imagino mais sem a Izzie, que dor gente 😦

  2. Não consigui nem ler tudo . Me deu enorme vontade de chorar . Mas sei que ela está no CÉU dos gatinhos . E de lá , ela olhará para você e deve estar lhe agradecendo por ter estado ao lado dela nesse momento tão difícil de sua passagem .
    Bjs e se precisar , estarei aqui .

  3. Dani… sei mto bem como é perder uma criaturinha que nos deu tanta alegria, amor e carinho e que se torna um pedaço de nós..

    Eu tive uma cocker spaniel que morreu do coração por um erro do médico , mas assim como vc, sei que ela está bem onde está agora. Mas dói mto dizer adeus para os nosso bichinhos e para os nossos entes queridos.

    Fique bem querida, chore o qto quiser pq isso ajuda a nos aliviar, e se precisar de um colo, pode contar comigo. Bjo

  4. Dani, sem palavras para te confortar, mas sabendo tudo o que voce esta sentindo, te ofereço um afago, um ombro, um carinho.
    Um beijo
    Meire

  5. aaaaaaaah, amiga…q dõ… sinto muito, eles s”ao mesmo amigos inesqueciveis…

    um beijo

  6. Amiga não tenho animal de estimação, mas imagino o qto doi ficar longe deles…Ela com ceretza tá melhor, sofrendo menos e correndo por um campo bem verdinho 🙂

    Saudades de vc!

  7. Dani,

    Não tenho palavras. É tão duro perder um animal que a gente ama. Eu já perdi dois gatinhos na minha vida. Foi horrível e até hoje sinto muitas saudades das duas. Tenho dois gatos agora. Uma é muita parecida com a tua Bebea. E já é velhinha. Eu nem posso imaginar perdê-la agora. Como você bem disse, eles estão sempre ali nos altos e baixos de nossas vidas. São amigos para sempre. E por isso a saudade é eterna…
    Um beijo e muita força neste momento.

  8. Não consigo parar de chorar =/
    Mas só posso te desejar força.
    Eu tive um cachorro quando eu era criança e perder ele foi um dos momentos mais tristes da minha vida.
    O importante é que vc foi amada e que sua Bebea se sentiu amada tb, até o último minuto.
    Bjos.

    Ah, dançar no queijo é aquela dança no ferro. hahahahaha.

  9. Oh Dani… mas que coisa triste, eu estou aqui chateada por você, viu?!
    Mas vocês fizeram a coisa certa e o melhor, você estava lá do ladinho dela nessa hora tão triste.
    Se cuida e fica bem!
    bjs

  10. Ai Dani… eu lembro quando Bebea chegou… vai em paz minha linda!

  11. Dani,

    mas uma vez, sinto muito pela Bebea…
    Não tem mais o que falar….

    Bjs, Taty

  12. Que triste a perda de uma nimal de estimação…mas eu não conehço esse amor incondicional por um bicho…acho estranho.
    Bjs e boa semana.

  13. Nossa, Dani, não quero nem pensar no dia que eu perder a Mona, minha amada vira-lata. Ela também dorme comigo, no travesseiro do lado, que nem gente. Ela me ama e eu amo ela. Somos amigas, confidentes… tudo! é trite mesmo quando eles se vão! Mas a gente sabe que uma hora isso vai acontecer e, mesmo assim, a gente nunda está preparado pra isso. O bom é que ficam os bons momentos da nossa lembrança. E a gente se agarra nisso. Um beijo e te cuida!

  14. Meu coração está pequeno com essa noticia.Ofereço-lhe meu abraço,mas estou chorando.Parece até a maluquinha que há pouco tentou subir no meu colo aqui no pc e não deixei e ela ficou aqui pertinho;de vez em quando me olha.

  15. Dani que chato tudo isso que aconteceu,eu imagino o teu sofrimento a falta que ela vai fazer,tenho uma cadelinha muito linda que é a Rainha da casa,ela pode tudo>Pelo que vc contou acho que foi a melhor coisa oque vcs fizeram ver ela sofrendo ia se rpior ainda.A tua gatinha foi super bem tratada,querida por vc,com certeza ela está bem ….

  16. […] perdi alguém que amo (claro que eu precisava começar com isso né?!?! Mas agradeço a Deus por ela ter sido a única pessoa que amo que perdi até […]

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: